NITERÓI

Morro do Holofote, na Zona Norte, ganha unidade do Médico de Família

Os moradores do Morro do Holofote, na Zona Norte da cidade, passam a contar, a partir desta sexta-feira (7), com atendimento em uma unidade do Médico de Família. A Prefeitura de Niterói inaugurou o novo módulo, que vai atender cerca de 2,5 mil pessoas da região e 1,1 mil domicílios. De acordo com o prefeito Axel Grael, o nome da unidade é uma homenagem à Satie Mizubuti, ativista de grande importância da cidade que contribuiu para o desenvolvimento do Programa Médico de Família. Também estiveram presentes à cerimônia a secretária municipal de saúde, Anamaria Schneider, e o diretor geral da FeSaúde, Pedro Lima.

O módulo contará com uma equipe de atenção primária formada por um médico, um enfermeiro, um supervisor de serviço, um técnico de enfermagem e dois agentes comunitários de saúde. 

“Quando a gente entrega uma unidade do Médico de Família sempre me dá o sentimento de que os nossos esforços estão dando frutos para as comunidades. E, no caso do Morro do Holofote, fica ainda mais especial por conta da homenagem à Satie Mizubuti, que nos deixou recentemente. Nenhuma ação se compara ao aspecto de carinho e de atenção ao cidadão que caracteriza o PMF. A entrega dessa unidade é só o começo: o trabalho está começando para garantir que todos da comunidade tenham o cuidado individual que merecem”, reforçou Grael. 

A equipe está capacitada para cuidar das pessoas ao longo de suas vidas, abrangendo infância, adolescência, idade adulta e terceira idade, com foco também na saúde da mulher.

De acordo com Pedro Lima, diretor-geral da FeSaúde, a inauguração de uma nova unidade do Programa Médico de Família (PMF) em Niterói marca um compromisso significativo com a saúde da comunidade. Após extensas conversas com líderes comunitários e a própria comunidade, a nova unidade não só resgata a metodologia consolidada do PMF, mas também incorpora inovações tecnológicas para aprimorar a estratégia.

“Temos conversado muito com os moradores do território, apresentando a proposta do PMF e tudo que esse serviço representa. É muito bom estar nessas reuniões comunitárias, algo que já vivi há mais de 30 anos, quando iniciei meus trabalhos no Médico de Família. Poder implementar uma metodologia já consolidada na política pública de Niterói em um novo território é motivo de satisfação. Ao mesmo tempo trazemos inovações que reposicionam essa estratégia de Saúde da Família, sem dispensar os pilares deste programa: gestão participativa e orientação comunitária”, afirmou Lima.

A secretária de saúde comentou sobre as perspectivas para o futuro da unidade. 

“Hoje é um dia de celebração e os trabalhos estão só começando: o cadastramento, as conversas com a comunidade e o início dos atendimentos. Eu tenho certeza que vocês vão sentir a diferença e lá na frente vão notar que isso aqui ainda vai crescer muito mais. O diferencial dessa casa não são os equipamentos ou a estrutura, mas sim os profissionais que acreditam no PMF e escolheram estar aqui. Nesse sentido, é muito importante resgatar a memória de Satie Mizubuti, uma das precursoras do médico de família e do que é a descrição do território”, disse a secretária. 

Regina Silva, moradora do Morro do Holofote, falou sobre o que espera do espaço. 

“Essa obra é esperada há mais de 20 anos. O dia de hoje é um acontecimento pra gente. Antes, o único jeito de ser atendido era acordar cedo, descer o morro e tentar conseguir vaga para se consultar numa unidade longe daqui. Ter um posto mais perto vai ser ótimo, principalmente pras pessoas idosas. Meu marido, que já tem 76 anos, sofre com um problema no coração e precisa desse acompanhamento em casa. Com o Médico de Família vamos ficar mais tranquilos”, comemorou.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Botão Voltar ao topo