NITERÓI

Niterói inaugura no Centro “Espaço Ecosol”, dedicado a Economia Solidária

A Secretaria Municipal de Assistência Social e Economia Solidária de Niterói inaugurou nesta terça-feira (30) no Centro da cidade o “Espaço Ecosol”. O local é gerido em parceria com o Fórum de Economia Solidária de Niterói e será dedicado à exposição e comercialização de produtos, além da  realização de oficinas, capacitações, palestras, debates, reuniões e atividades culturais.

O espaço na Rua José Clemente 33, no Centro,  conta com 400 metros quadrados, uma loja no térreo e um espaço educativo no segundo andar. Além do Circuito Arariboia, que possui oito feiras semanais para o escoamento da produção local, a cidade conta agora o “Espaço Ecosol” para a compra de artesanato, utilidades, vestuários, gastronomia popular, frutas, legumes e hortaliças agroecológicas e orgânicas. Atualmente, são mais de 1800 empreendimentos de economia solidária cadastrados na Casa Paul Singer.

Para o secretário de Assistência Social e Economia Solidária, Elton Teixeira, o Espaço Ecosol vai ser mais um instrumento de valorização da produção local, da garantia da geração de trabalho e renda de maneira autogestionária e sustentável.

“Para o Circuito Arariboia de Feiras da Economia Solidária, a gente lançou o segundo edital de fomento e, hoje, a gente coroa esse trabalho, até aqui, com a inauguração do “Espaço Ecosol”, essa loja que tem algumas características que são fundamentais. Aqui, a prefeitura pegou na mão do movimento social e caminhamos juntos, para fazermos um espaço que atendesse a demanda dos trabalhadores. Esse espaço aqui não é da prefeitura, é de todos os militantes da economia solidária da cidade de Niterói. É uma conquista da nossa sociedade”, afirmou Elton Teixeira.

As atividades do “Espaço Ecosol” terão o acompanhamento das equipes do Banco Arariboia. O subsecretário de Economia Solidária, Maicon Carlos, destaca que o novo empreendimento vai gerar mais renda para quem precisa.

“Esse espaço é uma demanda do movimento social sendo atendida. Além de gerar renda para os trabalhadores da economia criativa, vai contribuir para levar produtos de qualidade, artesanais e locais para a população”, acrescenta  Maicon Carlos.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Botão Voltar ao topo