ECONOMIA & NEGÓCIOS

China quer investir bilhões para instalar fábrica de trens

O conglomerado chinês CRRC, integrante do consórcio vitorioso no leilão do Trem Intercidades São Paulo-Campinas, está avaliando um investimento de grande escala para estabelecer uma planta de produção de trens no interior de São Paulo.

A informação foi divulgada após uma reunião entre executivos da CRRC e o governador de São Paulo, Tarcísio de Freitas, realizada no Palácio dos Bandeirantes no começo desta semana.

De acordo com informações divulgadas pela CNN, a intenção de investir bilhões de reais partiria da subsidiária Sifang da CRRC, tendo Valinhos e Hortolândia como municípios candidatos a sediar a nova fábrica.

A CRRC, em parceria com a Comporte, pertencente à família Constantino, fundadores da Gol Linhas Aéreas, foi a vencedora do leilão do projeto Trem Intercidades na última quinta-feira.

A empresa já fornece veículos para a Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) na linha 13-Jade e produz veículos para duas ferrovias de carga operadas pela Vale, a Estrada de Ferro Carajás (EFC) e a Estrada de Ferro Vitória-Minas (EFVM).

Além disso, a CRRC mostra-se determinada a competir na licitação para fornecer 44 novos trens ao Metrô de São Paulo, além de futuras composições para o Trem Intercidades, o que asseguraria demanda suficiente para justificar a instalação de uma unidade produtiva no país.

Os executivos da CRRC também mencionaram que a decisão de investir no Brasil é influenciada pelas crescentes barreiras comerciais impostas pelos Estados Unidos a empresas chinesas, afetando negativamente a unidade da Sifang em Chicago.

A estratégia seria utilizar o Brasil como base para atender a outros mercados atualmente supridos pela unidade americana, aproveitando o aumento da demanda local.

O conglomerado chinês CRRC, integrante do consórcio vitorioso no leilão do Trem Intercidades São Paulo-Campinas, está avaliando um investimento de grande escala para estabelecer uma planta de produção de trens no interior de São Paulo.

A informação foi divulgada após uma reunião entre executivos da CRRC e o governador de São Paulo, Tarcísio de Freitas, realizada no Palácio dos Bandeirantes no começo desta semana.

De acordo com informações divulgadas pela CNN, a intenção de investir bilhões de reais partiria da subsidiária Sifang da CRRC, tendo Valinhos e Hortolândia como municípios candidatos a sediar a nova fábrica.

A CRRC, em parceria com a Comporte, pertencente à família Constantino, fundadores da Gol Linhas Aéreas, foi a vencedora do leilão do projeto Trem Intercidades na última quinta-feira.

A empresa já fornece veículos para a Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) na linha 13-Jade e produz veículos para duas ferrovias de carga operadas pela Vale, a Estrada de Ferro Carajás (EFC) e a Estrada de Ferro Vitória-Minas (EFVM).

Além disso, a CRRC mostra-se determinada a competir na licitação para fornecer 44 novos trens ao Metrô de São Paulo, além de futuras composições para o Trem Intercidades, o que asseguraria demanda suficiente para justificar a instalação de uma unidade produtiva no país.

Os executivos da CRRC também mencionaram que a decisão de investir no Brasil é influenciada pelas crescentes barreiras comerciais impostas pelos Estados Unidos a empresas chinesas, afetando negativamente a unidade da Sifang em Chicago.

A estratégia seria utilizar o Brasil como base para atender a outros mercados atualmente supridos pela unidade americana, aproveitando o aumento da demanda local.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Botão Voltar ao topo